Denise

Dengue no Rio

 

Imagem: http://www.metropolionline.com.br/

 

Em postagens anteriores, já falei sobre a dengue (veja aqui e aqui). Agora, as últimas notícias falam na epidemia de dengue no Rio de Janeiro. Já são 47 mortes por dengue no Estado. Por isso, acho que vale a pena retomar o assunto, rever os sintomas e como prevenir.

A doença é transmitida pelo Aedes aegypti. No verão, aumenta a proliferação desse mosquito, porque aumenta o número de objetos que acumulam água da chuva, como garrafas, pneus, vasos, latas. Esses lugares são chamados de criadouros. Então, a prevenção está nas mãos da própria população: vasculhe o seu terreno e elimine os possíveis criadouros. Lembre-se também que caixas d’água destampadas também são um convite aos mosquitos. Informe seus vizinhos, para que também procurem em seus terrenos e casas. Outra dica é usar um bom repelente.

A doença se manifesta de 3 a 15 dias após a picada. Na dengue clássica, a pessoa apresenta febre alta, dor de cabeça e no fundo dos olhos, dor muscular, náuseas, cansaço, e podem aparecer manchas na pele. A pessoa pode apresentar sangramentos em locais como a gengiva e o nariz. Na dengue hemorrágica, a pessoa apresenta os mesmos sintomas, mas com maior intensidade. É peciso estar atento, porque há risco de morte.

Não há tratamento específico para a dengue, porém os pacientes recebem medicação para aliviar os sintomas. É importante procurar o hospital porque nem todos os remédios podem ser tomados - os que contém ácido acetilsalicílico podem causar hemorragias. Só o médico pode determinar que remédio o paciente deve tomar.

A dengue não é fatal se o paciente tiver o tratamento adequado a tempo. Por isso, se você suspeitar da doença, procure logo um médico, e não faça automedicação.

Trackback URI | Comments RSS

Leave a Reply

Templatesbrowser.com