Archive for February, 2008

Denise

A nova arca de Noé

 

Fonte: Asabrasil.org.br

  

Diz a lenda que Noé salvou um casal de cada espécie animal quando um dilúvio tomou conta do nosso planeta. Tudo foi destruído, menos aquilo que ele colocou dentro de sua Arca. Pois parece que essa história serviu de inspiração para a Global Crop Diversity Trust.

A empresa está montando um projeto gigantesco de armazenamento de sementes no arquipélago norueguês de Svalbard, no Círculo Ártico. Se ocorrer uma hecatombe nuclear que destrua a vida no planeta, ou se o aquecimento global acabar matando boa parte da nossa biodiversidade, ainda assim as pessoas que sobreviverem poderão recomeçar. Isso porque o armazém gigante pretende preservar sementes de todos os tipos de culturas agrícolas. Se tudo o mais der errado e faltar comida no mundo, os humanos remanescentes poderão reiniciar suas plantações (ainda resta saber se nesse cenário de destruição será possível chegar no pólo Norte, descongelar as sementes e voltar para terrenos cultiváveis).

É claro que não é só devido à essas possíveis tragédias que o projeto existe. No mundo, e até no nosso País, é muito frequente a existência de bancos de sementes. A empresa espera fazer uma espécie de backup desses bancos, porque se um banco perder uma de suas amostras (o que acontece com freqüência), essa planta não terá se perdido completamente, porque existirá uma cópia em Svalbard.

O projeto deve começar a funcionar esse ano, e a expectativa é que em 3 anos possua mais de 1,5 milhão de amostras do mundo todo. Inicialmente o banco centrará os esforços em sementes que são importantes para a produção alimentícia e para a agricultura sustentável, mas por ter capacidade para abrigar até 4,5 milhões de amostras, eventualmente poderão ser armazenadas sementes de qualquer variedade existente.

A idéia de usar o arquipélago gelado para preservar as sementes do mundo tem uma explicação social e outra climática. Por ser um lugar remoto, em um país pacífico, afastam-se as chances de um bombardeio ou algo do gênero. Além disso o local está numa área onde não ocorrem terremotos e furacões, e, acima de tudo, é realmente frio. Em Svalbard, mesmo se faltar energia, o permafrost (solo congelado) manterá a temperatura em no máximo -3,5C, suficiente para preservar as sementes por meses.

Fonte: Folha de São Paulo, caderno Ciência, 24/11/2007

 

Palestra - Como anda sua memória?
Dia 19 de fevereiro - terça-feira: das 19h às 21h
Lucal: Hospital Alemão Oswaldo Cruz (Rua João Julião, 331 - Paraíso - São Paulo - SP - 14º andar - Anfiteatro)

As inscrições para as palestras são gratuitas e os interessados entrar em contato pelo telefone 3549-0000 e solicitar à telefonista que contate o bip 0158, das 8h às 17h

As vagas são limitadas.

Denise

Adoçante pode ser vilão da dieta

Fonte: www.conteaqui.com.br

A ingestão de sacarina, um tipo de adoçante usado principalmente em refrigerantes diet, pode provocar aumento de peso maior que a ingestão de açúcar. É o que sugere um estudo realizado em ratos por pesquisadores da Purdue University, Indiana. O estudo foi publicado na revista científica “Behavioral Neuroscience”.

Segundo os autores do estudo, o sabor doce da sacarina estimula o sistema digestivo, que se prepara para a ingestão de uma grande quantidade de calorias. Se essas calorias não são ingeridas, o organismo se desregula e, como resultado, pede mais comida ou queima menos calorias, provocando o aumento de peso. A pesquisa gerou grande polêmica.

Os cientistas acompanharam a alimentação de 17 ratos. Nove receberam iogurte adoçado com sacarina e oito com açúcar. Depois do iogurte, os animais receberam a dieta normal. Cinco semanas depois, os ratos que consumiram a sacarina ganharam 88 gramas, e os que ingeriram glicose tiveram um aumento de peso de 72 gramas - uma diferença de mais de 20%. Os ratos que tomaram o iogurte com a sacarina consumiram mais calorias e tiveram aumento de 5% na taxa de gordura do corpo, de acordo com o estudo.

Assim, os resultados sugerem que consumir alimentos adoçados com sacarina pode levar a um aumento de peso e da taxa de gordura maior do que o consumo de açúcares calóricos. Susan Swithers, uma das autoras da pesquisa, explica que as experiências em laboratório indicam ainda que outros adoçantes artificiais, como o aspartame e o acessulfame K, que oferecem o gosto doce, podem ter o mesmo efeito da sacarina.

Fonte: UOL

Denise

Dica de Livro!

Capa do Livro

 

Olá amigos!

Costumam dizer que, no Brasil, o ano só começa depois do Carnaval … não sei se isso é verdade, mas no caso desse blog parece que sim! Estive um pouco ocupada em Janeiro e não consegui atualizar nada … me desculpem! Mas agora estou voltando com força total.

Começando com a dica de um livro muito legal: Os humanos antes da humanidade. Neste livro, Robert Foley convida a uma viagem no tempo para identificar o longo percurso da humanidade até o Homo sapiens. O objetivo é estudar a evolução humana, mostrando a complexidade de ocorrências e explicando alguns princípios de evolução. Questões derivadas das teorias de Darwin e da ecologia que embasa a evolução são abordadas. O livro apresenta dez capítulos e um apêndice, no qual se define quem é quem entre os humanos anteriores à humanidade, além de um guia para os nomes de hominídeos.

Robert Foley é diretor do Centro de Estudos da Evolução Humana e professor do King´s College, Cambridge, Inglaterra. Também escreveu “Apenas Mais Uma Espécie Única - Padrões da Ecologia Evolutiva Humana”.

Templatesbrowser.com